Flávio Moreno: Governo Federal anuncia fechamento da fronteira com Venezuela, medidas para conter o coronavírus e impulsionar a economia

O ministro Paulo Guedes trabalha na desoneração de produtos médicos e hospitalares para conter a disparada de preços dos itens de combate ao coronavirus, causada pela alta demanda produzida pela epidemia. Na prática, reduzir a zero os impostos sobre 67 produtos, que vão da máscara cirúrgica ao álcool em gel.

– O Gabinete interministerial estuda cálculos para liberar mais saques do FGTS e retardar o recolhimento de impostos sobre a folha de pagamentos para dar fôlego a empresas. O governo ainda anunciou antecipação para abril o pagamento de metade do 13º salário de aposentados e pensionistas do INSS, que normalmente acontece em agosto e suspensão por 120 dias a prova de vida para segurados do INSS.

O próprio Presidente Bolsonaro vem publicando em suas redes sociais as ações do Governo Federal.

A fronteira da Venezuela com Brasil será fechada. “Não é um fechamento total. O tráfego de mercadorias vai continuar acontecendo. Porque separa Roraima. Se você fecha o tráfego com a Venezuela, a economia de Roraima desanca. A mesma coisa a Venezuela em parte também tem esse tráfego de mercadorias conosco. Não tem como tomar medidas radicais. Não vai dar certo”, acrescentou Bolsonaro.

Ministério da Saúde adota medidas para deter a crise do coronavírus e solicita aos Estados e Municípios ações para inibir aglomerações e eventos. O ministro Mandetta pede cuidado especial para pessoas da terceira idade e que fiquem em casa.

O povo brasileiro vencerá mais essa com união e conscientização. Estamos propondo uma série de ações para o Governo Federal, Estadual e Prefeitura, inclusive a implantação urgente de novos leitos, diz Flávio Moreno, Policial Federal, coordenador nacional dos Agentes Federais do Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here