Flávio Moreno, Presidente do PSL AL, representa o Estado em reuniões com a bancada do PSL, Ministros e Bolsonaro

Fui chamado a Brasília para participar de reuniões na equipe de transição. O trânsito na equipe e futuro governo nos permite criar um elo natural entre a futura Gestão e Alagoas. Estamos trabalhando para que as demandas de nosso Estado sejam atendidas. São muitos anos de atendimento deficitário. Os levantamentos de demandas retidas, projetos parados e não concluídos são enormes. É importante a participação de múltiplos atores. Venho promovendo a articulação com membros da nossa bancada de 52 parlamentares e futuros ministros para criar condições melhores para nossa Alagoas e o Nordeste. Disse, o Policial Federal Flávio Moreno.

Moreno que obteve 142 mil votos ao Senado, esteve em Brasília, onde participou de reuniões com membros da bancada do PSL e encontros com a presença de Bolsonaro, Coodenadores, Ministros e membros das equipes do GSI, Secretária do Governo, Turismo, Casa Civil, Agricultura, Cidadania, Meio Ambiente, Infraestrutura, etc.

A equipe de transição vem desenvolvendo um trabalho técnico árduo para resgatar o país da maior crise da sua história, política, moral e econômica. Vamos enfrentar desafios. Mas o Brasil viverá um período de prosperidade jamais visto em sua história.

A união de forças é fundamental. Quanto a ocupação de cargos no governo, as equipes vem primando pelo caráter técnico. O aparelhamento político é algo que deve ser abolido em nosso país. A redução de tributos deve ser acompanhada da redução da burocracia estatal.

Sou Policial Federal com 11 anos de carreira voltadas ao combate à corrupção e ao crime organizado. Participei e colaborei com tantas operações, trabalhos e prisões nas mais diferentes competências da Polícia Federal que já perdi a conta. Tenho orgulho de minha profissão e também do papel que desenvolvo nos últimos anos na política.

Hoje, temos uma futura bancada de 52 deputados federais do PSL e ministros, além de Bolsonaro com os olhos voltados para as demandas não só do Brasil, mas de Alagoas e do Nordeste, também.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here